O Que as Empresas e os Profissionais Buscam no Mercado de Trabalho - I



Lead: Quando falamos de organizações complexas do Agronegócio e de profissionais muito bem treinados e experientes, a escolha de um colaborador para ocupar um alto cargo na administração da empresa deve estar na confluência do que a organização precisa com o profissional que quer trabalhar em uma carreira de acordo com suas competências. Isso é a coisa mais difícil de mundo, reconheçamos. Pretendemos nesse texto mitigar os riscos de uma escolha equivocada de um profissional para um alto cargo na empresa. Esse é um guia para os dirigentes conversarem com um “caçador de cabeça” (head hunter).


Sumário Executivo

            Toda contratação é um risco. As empresas, para o preenchimento de um cargo ou desempenho de uma função, preferem promover um funcionário experiente da empresa em cerca de 68% dos casos, usam a “prata da casa”. Só recorrem à contratação de um profissional externo, em alguns poucos casos. Um profissional contratado de fora, com a ajuda de uma empresa de “caçadores de cabeças” (head hunters) corre o risco de rejeição (por isso temos que ministrar imunossupressores nos quadros da Empresa). Contudo, um funcionário da casa pode sofrer do mesmo problema. O aproveitamento de um quadro “doméstico” também tem riscos, até mesmo de encerrar precocemente uma carreira, por expor precocemente o profissional a funções para as quais ele pode estar capacitado, mas pode não ter a experiência necessária. Nossas pesquisas concentram-se na identificação da percepção dos empresários do Agronegócio dos fatores determinantes de mitigação de riscos no momento de uma contratação: O que as empresas estão buscando? Essa é a resposta das pesquisas que realizamos. A palavra final está nas mãos dos dirigentes. E, o que os profissionais estão buscando? Aí a palavra está com os dirigentes que um dia deixarão as empresas onde trabalham.

 
Design by Wordpress Theme | Bloggerized by Free Blogger Templates | free samples without surveys